Exames Nacionais do 6º ano de Matemática

ficheiro PDF

Neste local estão disponíveis todos os enunciados das provas desde 2006 até à presente data. Apesar de ser um site sobre matemática, foi tomada a decisão, depois de termos recebido diversos pedidos por parte dos pais, de disponibilizar neste local os exames nacionais de português.

Enunciados e critérios de correção provenientes do IAVE - Instituto de Avaliação Educativa.
Propostas de resolução da APM - Associação de Professores de Matemática e da SPM - Sociedade Portuguesa de Matemática.



Informação sobre a Prova Final de Ciclo de Matemática

bloco de notas

Objeto de avaliação

A prova tem por referência o Programa e Metas Curriculares de Matemática do Ensino Básico e permite avaliar a aprendizagem passível de avaliação numa prova escrita de duração limitada.

Caracterização da prova

A prova é constituída por dois cadernos (Caderno 1 e Caderno 2), sendo permitido o uso de calculadora apenas no Caderno 1. A prova é realizada no enunciado. Os itens podem ter como suporte um ou mais documentos, como, por exemplo, textos, tabelas, figuras e gráficos. A sequência dos itens pode não corresponder à sequência dos domínios do programa ou à sequência dos seus conteúdos. Os itens podem envolver a mobilização de conteúdos relativos a mais do que um dos domínios do programa. A prova é cotada para 100 pontos.

Material

Como material de escrita, apenas pode ser usada caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta. Não é permitido o uso de corretor. O uso de lápis só é permitido nas construções que envolvam a utilização de material de desenho. O aluno deve ser portador de: material de desenho e de medição (lápis, borracha, régua graduada, compasso, esquadro e transferidor); calculadora — aquela com que trabalha habitualmente (gráfica ou não), desde que satisfaça cumulativamente as seguintes condições:

  • ter, pelo menos, as quatro operações aritméticas elementares;
  • ser silenciosa;
  • não necessitar de alimentação exterior localizada;
  • não ter cálculo simbólico (CAS);
  • não ter capacidade de comunicação à distância;
  • não ter fitas, rolos de papel ou outro meio de impressão.

Duração

A prova tem a duração de 90 minutos, a que acresce a tolerância de 30 minutos, distribuídos da seguinte forma:

  • Caderno 1 (é permitido o uso de calculadora) — 30 minutos, a que acresce a tolerância de 10 minutos;
  • Caderno 2 (não é permitido o uso de calculadora) — 60 minutos, a que acresce a tolerância de 20 minutos.

Entre a resolução do Caderno 1 e a do Caderno 2, haverá um período de 5 minutos, para que sejam recolhidas as calculadoras e distribuídos os segundos cadernos, não sendo, contudo, recolhido o Caderno 1. Durante este período, bem como no período de tolerância relativo à resolução do Caderno 1, os alunos não poderão sair da sala. Os dois cadernos serão recolhidos no final do tempo previsto para a realização da prova.

Aplicação

Até ao ano de 2011 foi realizado no final do segundo ciclo uma prova de aferição de conhecimentos sem qualquer efeito na avaliação. A partir de 2012 a prova passou a ter um peso na avaliação, a estar dividida em dois cadernos e a ser realizada em duas fases distintas. Este exame nacional também designado por Prova Final de Ciclo tem por referência o programa de Matemática do Ensino Básico. Os alunos deverão ser capazes de estabelecer conexões entre diferentes relações e conceitos matemáticos e, também, entre estes e situações não matemáticas. Os alunos internos do 6º ano de escolaridade são inscritos pelos serviços de administração escolar na 1ª fase das provas finais de ciclo de Matemática. Por regra, até 24 horas após a realização da prova, é disponibilizado na página do IAVE (Instituto de Avaliação Educacional) os enunciados e os respetivos critérios de classificação. Excecionalmente este prazo pode ser alargado até 72 horas. O código utilizado pelo IAVE para este Exame Nacional é o 62.